domingo, 15 de novembro de 2015

De repente 30

De repente fiz trinta e nem percebi, três décadas passaram sem eu notar. É sério, ainda sou muito jovem para ter trinta...sempre soube o que aconteceria aos trinta.

Aos trinta eu deveria ser velha, ter no mínimo um filho de cerca de cinco anos, ser chamada de tia por qualquer criatura menor de 20 anos, ser considerada coroa por qualquer palhaço do sexo masculino acima de 18, deveria ter casa própria, carro e já estar vislumbrando minha aposentadoria (??), ah é claro, deveria estar em um relacionamento estável há mais de 8 anos.

Eu já deveria ser uma tomadora de decisões, conhecedora de muitas verdades, quase uma anciã da comunidade, conselheira e tudo mais.
Eis a minha utopia  dos meus 30 anos.

A verdade é que mentalmente tenho 24, sem qualquer expectativa de filhos, casamento ou qualquer coisa sobre relacionamentos, ainda moro com meus pais e ralo feito um burro de carga sem qualquer previsão de deixar de trabalhar e viver de brisa.

Ainda não sei o que comer no almoço quanto mais quais as melhores decisões a tomar, sei lá se volto pro inglês (por causa do currículo) ou se aprendo espanhol que tanto gosto (mas que não faz a menor diferença no CV). Cara eu ainda não fui a Disney e nem ao Nordeste, muito menos a Minas, que dirá a Portugal, mas jurava que já teria feito tudo isso aos trinta.

Sempre achei que o pessoal que passava dos 25 era dono da verdade e dos planos traçados, que tinha total liberdade pra fazer o que quisesse, mas a realidade é cruel.

Ei menina de 18,20,24..nada vai mudar ok? Exceto seu corpo que se  tornará excessivamente cansado por nada, a sua paciência que ficará por um tris, e claro que você não terá muita disposição para homens babacas (exceto se for seu dom). Os quilos a mais não sairá do seu corpo e você irá cagar (nem sempre) e andar pra isso. Seus cabelos não serão perfeitos (mas e daí??). Alguns dias você terá uma coragem absurda de enfrentar o mundo e toda a merda que vem junto com ele, mas em outros se sentirá uma menina de 5 anos que não pode e não quer sair sem a mãe.

Não haverá popularidade, talvez quem sabe , alguns bons e poucos amigos e não espere que sejam os de infância, o mais provável é que sejam os mais recentes. Lembre-se 3 décadas te transformaram e fizeram o mesmo com suas amigas. Aos trinta já não quero  quantidade, só fica quem importa. Quero qualidade em tudo.

Acredite, aos trinta é bem capaz de já ter esquecido sua primeira fossa e só vai lembrar quando encontrar com ele, sua esposa e 4 filhos e pensar "pqp"!!! Sim...aos trinta você será desbocado sem querer, mas ninguém vai falar nada a respeito.

Suas melhores lembranças terão mais de vinte anos, sua mãe não aceita sua opinião porque você ainda não viveu o suficiente, sua mãe quer sua opinião porque você viveu o suficiente. O mundo te cobra entrar no padrão, você começa a ser excluída e a se excluir de muitos eventos que não fazem sentido pra sua realidade. Suas músicas serão bregas!!!!

De repente trinta e pode ser que você não tenha feito grandes coisas, ou sim, talvez você seja uma transformadora do mundo, do seu mundo, do mundo daqueles que te cercam.

De repente trinta e já não dá pra voltar e tentar ser mais descolada. E agora se fizer isso será mesmo uma deslocada!!!

De repente trinta mas poderia ser 20 ou 40...aos trinta não há crise, há um momento de reflexão, monotonia, saudade, expectativa mas nada de crise. Amanhã terei trinta anos e um dia e nada terá mudado!

2 comentários:

  1. Concordo em gênero, número e grau! ;)
    Viva aos 30!

    ResponderExcluir
  2. Eiiiiii! Sem resenha, adorei !

    ResponderExcluir

Gostou? Então comente! Não gostou? Comente também!